Bolsonaro dá reprimenda em Doria e diz que não permitirá que vacina seja obrigatória

Doria e Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro usou suas redes sociais nesta sexta-feira (16/10) para expor normas que, em seu entendimento, impedem que a vacinação contra a Covid-19 seja obrigatória no país.

Na postagem, o presidente grafou com letras maiúsculas que as decisões dos governos estaduais de tornar obrigatória a vacina só poderão ser adotada após “audiências prévias” do Ministério da Saúde.

Bolsonaro ressaltou que “o governo federal não vê a necessidade de adotar tais medidas nem recomendará sua adoção por gestores locais. Não vê necessidade de adotar”.

Relacionados:  Brasil reduz taxa de juros ao menor patamar da série histórica e Bolsonaro comemora: “É a economia dando certo”.

“O Ministério da Saúde irá oferecer a vacinação, de forma segura, sem açodamento, no momento oportuno, após comprovação científica e validada pela Anvisa, contudo, sem impor ou tornar a vacinação obrigatória”, enfatizou o presidente.