Forças Armadas reforçam ações de combate à Covid-19 em todo o Brasil

Hospitais Militares

Desde o início da pandemia do novo coronavírus no País, as Forças Armadas atuam em ações de prevenção, apoio na entrega de suprimentos, campanhas de doação de sangue e inspeções, com atividades de conscientização, entre outras iniciativas. A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou diversas missões de apoio logístico. Com suas aeronaves, a FAB transportou profissionais de saúde que atuam no enfrentamento à Covid-19, além de equipamentos hospitalares, inclusive para comunidades indígenas. As missões foram coordenadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais, junto ao Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa, em apoio ao Ministério da Saúde.

O Comando Conjunto Norte, por meio do 24º Batalhão de Infantaria de Selva, prestou apoiou ao Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Maranhão, na entrega de suprimentos em comunidades indígenas do interior do Estado. A missão consistiu no embarque, transporte e entrega de materiais hidráulicos, reservatórios e medicamentos para os Polos Bases do DSEI, que atendem as aldeias indígenas localizadas nos municípios de Santa Inês e Zé Doca. Já o Comando Conjunto Sul entregou mais um lote de medicamentos de combate ao novo coronavírus em hospitais de 23 municípios do Rio Grande do Sul.

Doação de Sangue

Militares do Comando Conjunto Sudeste doaram sangue no Hemocentro Itinerante SAS Brasil, que esteve no Forte Ibirapuera, sede do 8º Batalhão de Polícia do Exército e da Base de Administração e Apoio do Ibirapuera. Participaram da ação 122 militares. Desde o início da pandemia, 8.904 pessoas foram beneficiadas com as doações de sangue dos militares do Estado de São Paulo.

Descontaminações

A Marinha descontaminou o Estádio Estadual Jornalista Edgar Proença, em Belém, capital paraense, conhecido popularmente como Mangueirão. A atividade foi executada por militares da Equipe de Resposta Nuclear, Biológica, Química e Radiológica do Comando do 4º Distrito Naval, nucleada no 2° Batalhão de Operações Ribeirinhas.

O Comando Conjunto Leste, por meio do 1º Batalhão de Defesa Química, Biológica, Radiológica e Nuclear, higienizou áreas de uso comum de terminais rodoviários em Campos dos Goytacazes e Macaé, e dependências de unidade de saúde do município de Campos, também no Rio de Janeiro, reforçando as ações de prevenção e combate ao novo coronavírus. O 6º Batalhão de Infantaria Leve, integrante da Força Bandeirantes na Operação Covid-19, também executou a desinfecção biológica dos terminais rodoviários e pontos de ônibus da avenida comercial Andrômeda em São José dos Campos, São Paulo. A atividade faz parte das missões definidas pelo Comando Conjunto do Sudeste e 12ª Brigada de Infantaria Leve.

Relacionados:  Exército constrói hospital de campanha em Roraima para combater Coronavírus

Em outra frente, o Comando Conjunto Oeste descontaminou instalações públicas em Cuiabá, no Mato Grosso, e em Corumbá e Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul. No Rio de Janeiro, foram descontaminadas as dependências da Academia Militar das Agulhas Negras. No âmbito do Comando Conjunto Bahia, foram desinfectados o Hospital Regional Dantas Bião e a Unidade de Pronto Atendimento em Alagoinhas.

Inspeções Navais

O Navio-Patrulha Oceânico “Araguari” e os Navios-Patrulha “Macau” e “Graúna”, da Marinha, realizaram ações de conscientização sobre o novo coronavírus em proveito do cumprimento de missões na área marítima do Rio Grande do Norte. As atividades são realizadas por meio de abordagens às embarcações e por comunicação via rádio. No Comando Conjunto Amazônia, o Navio-Patrulha Fluvial “Amapá” prestou apoio à Funai para o estabelecimento de barreiras sanitárias em tribo indígena Andirá-Marau, no estado do Amazonas. Ocorreram também inspeções navais nos Rios Solimões, Negro, Amazonas, Madeira, Javari, Branco Juruá, Mamoré e Purus.

Operação Covid-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate ao novo coronavírus. Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia.

As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para avaliarem a possibilidade de atendimento. De acordo com a complexidade da solicitação, tais demandas podem ser encaminhadas ao Gabinete de Crise, que determina a melhor forma de atendimento.