Trump denuncia fascismo da extrema-esquerda e diz que movimento quer acabar com história dos EUA

Trump statue

Na véspera do 4 de julho, quando é comemorado o Dia da Independência nos Estados Unidos, o presidente americano Donald Trump disse que o país está enfrentando uma campanha impiedosa de um novo fascismo de extrema-esquerda que quer acabar com a história dos EUA. A afirmação foi feita em discurso durante um evento no Monte Rushmore, na Dakota do Sul, realizado na noite de ontem (3).

O presidente Trump comentou sobre o fato de alguns manifestantes terem atingido monumentos e estátuas em todo o país, com a justificativa de que eram homenagens aos que se beneficiaram com a escravidão. “Este movimento está atacando abertamente os legados de todas as pessoas no Monte Rushmore”, disse Trump. Ele também acusou a esquerda de “difamar nossos heróis, apagar nossos valores e doutrinas nossos filhos”, acrescentando que os americanos precisam se orgulhar da sua herança e não pedir desculpas por sua história.

Relacionados:  Madonna faz postagem defendendo a cloroquina e instagram marca a informação como falsa

Com informações da Gazeta do Povo