Militares da ativa já ocupam 2.716 cargos estratégicos no governo

Bolsonaro

A presença dos militares ocupando cargos estratégicos do governo Bolsonaro impressiona. Dos 2.930 integrantes das Forças Armadas cedidos aos Três Poderes, 92,6% estão em postos abertos no governo Jair Bolsonaro (2716) e 7,2%, no Judiciário. Só 1 trabalha no Congresso (0,03%), destaca o Poder 360.

No Executivo, 480 militares da Aeronáutica estão lotados no Ministério da Defesa, chefiado pelo general Azevedo e Silva. Na pasta ainda há 395 integrantes da Marinha e outros 367 do Exército. No GSI (Gabinete de Segurança Institucional), a grande maioria (904) é do Exército. Outros 139 são da Aeronáutica e 395, da Marinha. Nos demais cargos da Esplanada, como Ministério da Saúde, por exemplo, há outros 332 militares.

O número de militares que integram a equipe de Bolsonaro vem crescendo desde sua posse, em janeiro de 2019. Em 22 de maio deste ano, em entrevista à rádio Jovem Pan, o presidente disse que o rol de militares na pasta ainda vai crescer. “Está dando certo, está mudando muita gente lá. ‘Ah, está enchendo de militar’. Vai botar mais militares, sim. Com civis não deu certo. E ponto final.”

Relacionados:  Bolsonaro zero impostos sobre importação de cloroquina e azitromicina

Além destes militares da ativa lotados na executivo, dos 23 ministros, 10 têm formação militar.

Impressionou recentemente o processo de militarização que ocorreu no Ministério da Saúde, além do titular da pasta, General Pazuello, ao menos 17 militares foram nomeados para o comando do Ministério.