Bolsonaro ironiza mudança de horário de dados oficiais do coronavírus: “Acabou matéria no Jornal Nacional”

Bolsonaro rindo

Pelo terceiro dia consecutivo, o número de mortes e infectados pela covid-19 será divulgado às 22h pelo Ministério da Saúde. Desde o início da pandemia, o boletim do governo federal era atualizado entre as 17h e às 19h.

Questionado sobre a mudança de horário, o presidente Jair Bolsonaro afirmou, que “acabou matéria no Jornal Nacional” sobre a doença.

Bolsonaro não confirmou que é dele a ordem para alterar a divulgação, mas disse concordar com o novo horário e afirmou: “Não interessa de quem partiu (a ordem). Acho que é justa essa ideia da noite, sair o dado completamente consolidado”, disse o presidente, segundo o Jornal ZH.

Em declaração à jornalistas no Palácio da Alvorada, Bolsonaro disse que “ninguém tem de correr para atender a Globo” e cobrou que sejam divulgados apenas os números de pessoas que morreram naquele dia.

O número de vítimas do coronavírus confirmadas de um dia para o outro, de fato, não significa que todas as mortes ocorreram neste período. Os dados consideram investigações de óbitos que só foram encerradas nas últimas 24 horas, mas podem ter ocorrido semanas antes, não representando o número real de mortes no dia.

Relacionados:  Pesquisa revela que brasileiros confiam mais em Bolsonaro que em Bonner

Bolsonaro também defendeu que outras doenças são a causa real de muitas mortes classificadas como coronavírus:

“Tem de saber quem perdeu a vida “do covid” ou “com covid”. A pessoa tem 10 comorbidades, 94 anos. Tem, pegou vírus. Potencializa. Parece que esse pessoal… Globo, Jornal Nacional, gosta de dizer que o Brasil é recordista em mortes. Falta, inclusive, seriedade. Mortes por milhões de habitantes nem se faz”, disse Bolsonaro, ao reafirmar que a comparação entre países deve se dar em mortes por número de habitantes e não números absolutos.