Bolsonaro rebate Celso de Mello e deixa claro: “Jamais pegarão meu telefone.”

Bolsonaro

Em entrevista à Rádio Jovem Pan, o presidente Jair Bolsonaro disse que será inadmissível eventual ordem de Celso de Mello para apreender seu celular, como pediram partidos de oposição.

“Um ministro do STF querendo o celular do presidente da República? Está de brincadeira. Nem devia ter encaminhado esse pedido para o procurador-geral. Seria sim criar uma crise institucional, a troco de quê? Qual o próximo passo? É dar uma canetada e falar que não sou mais presidente?”, disse.

Ele disse que “sequestrar” o telefone do presidente, “por causa de fake news” (numa referência ao inquérito inconstitucional em andamento no STF), poderia afetar as relações internacionais, uma vez que guarda ligações com líderes estrangeiros.

Relacionados:  “Não doem dinheiro pra ONG!”, diz Bolsonaro

“Só se o presidente da República fosse um rato para entregar o telefone dele. Com todo o respeito ao STF, mas o sr. Celso de Mello lamentavelmente pecou. Eu vou fazer valer a posição do presidente da República. Jamais pegarão meu telefone.”