Advogada ‘dá o troco’ e processa Doria por não usar máscara em coletiva

Uip Doria

O governador de São Paulo, João Doria decidiu que o uso da máscara não era necessário durante uma entrevista coletiva no dia 11 de maio no Palácio dos Bandeirantes, mas isso, segundo ação impetrada por um advogada na justiça, contraria um decreto que ele mesmo assinou.

O que ele parece ter esquecido, porém, é do próprio decreto assinado por ele exatamente uma semana antes que proibia tal ato., destaca o site Pleno.News

Pode o Governador infringir o próprio decreto? Fere de morte a moralidade o governador mandar a população usar máscara, mas ele próprio não usar” – destaca a advogada Patrícia Ferreira Bassetto de Castro.

Na ação ingressada pela advogada, ela pede que seja aplicada uma multa a Doria e que ele seja condenado pelo crime de improbidade administrativa. Patrícia também solicita a concessão de uma medida cautelar que obrigue o governador a usar a máscara.

Relacionados:  Mais de 84 mil brasileiros estão curados da Covid-19

Até o momento, o governador não se posicionou no processo. A juíza Maria Gabriella Pavlópoulos Spaolonzi, da 13ª Vara da Fazenda Pública, ainda aguarda a posição do Ministério Público antes de tomar uma decisão sobre o fato.