Bolsonaro: “Eu sigo a cartilha de Paulo Guedes, ele é o senhor da razão”

O presidente da República, Jair Bolsonaro, afirmou que irá vetar parte do projeto de auxílio aos Estados aprovado pela Congresso que autoriza o aumento de salário pra funcionários públicos nos próximos dois anos.

“Eu sigo a cartilha de Paulo Guedes na economia e de maneira que se ele acha que deve ser vetado esse dispositivo, assim será feito”, disse Bolsonaro ao sair de uma audiência ‘surpresa’ com o presidente do STF, Dias Toffoli, ao qual foi com Guedes e com empresários que recebeu no Planalto.

Na ocasião, Guedes ressaltou que o Brasil não pode se tornar uma Venezuela.

O presidente havia autorizado a bancada governista a votar pelas exceções, de acordo com o líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO), mas contra a posição do ministro do Economia, Paulo Guedes.
Mas como agora Bolsonaro defende o veto, pode ter sido uma estratégia para aprovação.

Relacionados:  Caixa anuncia pacote de R$ 43 bilhões de investimentos na construção civil

“Algumas medidas minhas podem desagradar. Mas nessa área o Paulo Guedes é o senhor da razão. Se essa é a orientação dele, assim será feito”, respondeu o presidente a jornalistas.