PGR denuncia Aécio Neves pelo recebimento de R$ 65 milhões em propinas

O deputado federal tucano Aécio Neves foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) nesta quinta-feira (30) por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele é acusado de receber de ter recebido 65 milhões de reais em propinas da Andrade Gutierrez (R$ 35 milhões) e da Odebrecht (R$ 30 milhões) quando era governador do estado de Minas Gerais.

Em troca, o parlamentar teria beneficiado as duas construtoras em obras públicas como o projeto do Rio Madeira e as usinas hidrelétricas de Santos Antônio e Jirau. A investigação iniciou-se a partir de delações premiadas de executivos da Odebrecht — que acusaram o deputado mineiro de fazer parte de um esquema de corrupção.

Relacionados:  Fachin derruba decisão de Toffoli que entregaria de dados da Lava Jato a Augusto Aras

A defesa Aécio afirmou que “não há e nunca houve qualquer crime por parte de Aécio Neves” e que “foi demonstrado exaustivamente que as conclusões alcançadas pelo delegado são mentirosas e desconectadas dos próprios relatos dos delatores e, o que é mais grave, das próprias investigações da PF”