Ministro da Defesa celebra 31 de março de 1964: ‘marco para a democracia’

Ministro da Defesa

O Ministério da Defesa divulgou um texto oficial no qual afirma que 31 de março de 1964 foi um movimento que representou um marco para a democracia do Brasil.

O movimento dos militares completará 56 anos nesta terça (31), e o texto é chamado de Ordem do Dia.

O Regime militar durou de 1964 a 1985 e é um período nacional que tem muitos apoiadores, assim como críticos. Os apoiadores exaltam o resultado econômico e a segurança vivida na época, além do discurso de que o Regime militar impediu uma revolução comunista no país. Os críticos, por outro lado, afirmam que foi uma época de perseguição, exílio, censura e tortura de opositores.,

“O Movimento de 1964 é um marco para a democracia brasileira. O Brasil reagiu com determinação às ameaças que se formavam àquela época”, diz um trecho do texto do General.

Relacionados:  Ministro Fachin diz que há um ‘projeto autoritário’ em andamento no país

Em outro trecho do documento, o Ministério da Defesa afirma que as Forças Armadas, como instituições nacionais permanentes e regulares, cumprem missão constitucional e estão submetidas ao regramento democrático.

O texto é assinado pelo chefe da pasta, Fernando Azevedo e Silva, e pelos comandantes da Marinha, Ilques Barbosa Junior; do Exército, Edson Pujol; e da Aeronáutica, Antonio Bermudez.