Chanceler brasileiro pede que embaixador da China se retrate com o Brasil

Ernesto Araújo

O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, publicou em uma rede social nesta quinta-feita (19) um texto em que diz que é “inaceitável que o embaixador da China endosse ou compartilhe postagem ofensiva ao chefe de Estado do Brasil e aos seus eleitores, como infelizmente ocorreu ontem à noite”, decata o Portal G1.

A China tem se manifestado em diversos países contra o uso do termo ‘praga chinesa’ ou ‘vírus chinês’ e não admite que a imprensa ou políticos afirmem que o país, regido por um governo ditatorial, tentou ocultar a gravidade do vírus no início da pandemia e ‘abafar o caso’.

“As críticas do deputado Eduardo Bolsonaro à China, feitas também em postagens ontem à noite, não refletem a posição do governo brasileiro.Cabe lembrar, entretanto, que em nenhum momento ele ofendeu o chefe de Estado chinês”, afirmou Araújo

 

 

O texto de Eduardo era o seguinte: “Quem assistiu (à série) Chernobyl vai entender o q ocorreu. Substitua a usina nuclear pelo coronavírus e a ditadura soviética pela chinesa. +1 vez uma ditadura preferiu esconder algo grave a expor tendo desgaste, mas q salvaria inúmeras vidas. A culpa é da China e liberdade seria a solução”.

A representação diplomática da China se enfureceu e respondeu da seguinte forma:

“As suas palavras são extremamente irresponsáveis e nos soam familiares. Não deixam de ser uma imitação dos seus queridos amigos. Ao voltar de Miami, contraiu, infelizmente, vírus mental que está infectando a amizade entre os nossos povos”, escreveu a Embaixada chinesa.

“Lamentavelmente você é uma pessoa sem visão internacional, nem senso comum, sem conhecer a China, nem o mundo. Aconselhamos que não corra para ser o porta-voz dos EUA no Brasil, sob a pena de tropeçar feio”, acrescentou a representação diplomática.