Ministério da Justiça tira ‘classificação livre’ de programa de Fátima Bernardes

Moro Fatima

A coordenadora de Política de Classificação Indicativa do Ministério da Justiça, Patrícia Grassi Osório, retirou a classificação “livre” do programa televisivo Encontro com Fátima Bernardes e reclassificou o programa, que agora é “não recomendado para menores de 10 anos”, por “apresentar violência e conteúdo sexual”, destaca a Revista VEJA!

Segundo a Revista VEJA!, o despacho do Ministério comandado pelo ex-juiz Sergio Moro faz referência à veiculação do programa dia 23 de dezembro do ano passado. Na ocasião, o programa exibiu a música “Verdinha”, da cantora Ludmilla. O deputado  Otoni de Paula, do PSC do Rio, foi uma das pessoas que reagiram à programação.

Relacionados:  Pacote Anticrime de Moro é a maior prioridade dos brasileiros, diz pesquisa

Otoni protocolou na Procuradoria-Geral da República e na Polícia Federal representação contra o programa de Fátima. O deputado reclamou que a música faz apologia ao plantio, uso e comercialização de maconha. Com a decisão do Ministério, a Rede Globo terá cinco dias de prazo para se adequar à nova classificação.

Segundo o despacho, a análise da obra constatou tendências como angústia, uso de arma com violência, conteúdo educativo sobre sexo e descrição do consumo de droga, entre outros temas, considerados “incompatíveis com a classificação livre”.

Relacionados:  PSOL entra com ação para impedir posse de Delegado Ramagem como Diretor da Polícia Federal

Em razão da alteração da classificação de livre para 10 anos, não haverá necessidade de mudança de horário de exibição do programa, informou o MJ. Mas a a emissora deverá alterar o símbolo da classificação indicativa que é exibida antes e durante o programa, no prazo de 5 dias.