Ministério da Justiça tira ‘classificação livre’ de programa de Fátima Bernardes

Moro Fatima

A coordenadora de Política de Classificação Indicativa do Ministério da Justiça, Patrícia Grassi Osório, retirou a classificação “livre” do programa televisivo Encontro com Fátima Bernardes e reclassificou o programa, que agora é “não recomendado para menores de 10 anos”, por “apresentar violência e conteúdo sexual”, destaca a Revista VEJA!

Segundo a Revista VEJA!, o despacho do Ministério comandado pelo ex-juiz Sergio Moro faz referência à veiculação do programa dia 23 de dezembro do ano passado. Na ocasião, o programa exibiu a música “Verdinha”, da cantora Ludmilla. O deputado  Otoni de Paula, do PSC do Rio, foi uma das pessoas que reagiram à programação.

Otoni protocolou na Procuradoria-Geral da República e na Polícia Federal representação contra o programa de Fátima. O deputado reclamou que a música faz apologia ao plantio, uso e comercialização de maconha. Com a decisão do Ministério, a Rede Globo terá cinco dias de prazo para se adequar à nova classificação.

Relacionados:  Sergio Moro sobre prisão em 2ª instância: “Congresso pode alterar a Constituição”

Segundo o despacho, a análise da obra constatou tendências como angústia, uso de arma com violência, conteúdo educativo sobre sexo e descrição do consumo de droga, entre outros temas, considerados “incompatíveis com a classificação livre”.

Em razão da alteração da classificação de livre para 10 anos, não haverá necessidade de mudança de horário de exibição do programa, informou o MJ. Mas a a emissora deverá alterar o símbolo da classificação indicativa que é exibida antes e durante o programa, no prazo de 5 dias.