Governador Ratinho Junior aceita discutir redução no ICMS de combustíveis

O governador do Paraná, Ratinho Junior afirmou que é possível discutir a desoneração do combustível, mas adiantou que para zerar a cobrança do ICMS sobre combustíveis, como desafiou o presidente Jair Bolsonaro, o governo federal deve garantir as coberturas necessárias para que o Estado do Paraná continue funcionando.

“Se o governo federal nos garantir que é possível repassar R$ 4 bilhões a R$ 5 bilhões para o Estado para que as coisas não parem, nós topamos fazer esse avanço”, disse Ratinho Jr. e acrescentou: “Tudo precisa ser com muito cálculo”

“Vejo que há boa vontade do governo federal. O posicionamento do presidente é muito claro nesse sentido”.

Jair Bolsonaro defendeu que está disposto a zerar os impostos federais sobre os combustíveis, como Cofins, mas em troca os Estados deveriam abrir mão do ICMS sobre combustíveis.

Relacionados:  “Como o senhor Alexandre de Moraes foi para o Supremo? Amizade com Temer”, diz Bolsonaro

“Eu zero o federal se eles zerarem o ICMS. Está feito o desafio aqui agora. Eu zero o federal hoje, eles zeram o ICMS. Se topar, eu aceito”, desafiou Bolsonaro.

Assim como Ratinho Junior, o governador de Goiás, Ronaldo Caiado, também topou discutir o assunto. Outros governadores como João Dória (SP) e Zema (MG) criticaram Jair Bolsonaro e não parecem dispostos a discutir a desoneração no momento.

Com informações da RIC Mais e Valor Econômico.