Governo vai colocar 7 mil militares da reserva para desafogar filas do INSS

Em coletiva de imprensa, o Secretário Rogério Marinho anunciou que o governo vai publicar um decreto para recrutar até 7 mil militares da reserva para desafogar filas de espera no INSS.

O objetivo do governo Bolsonaro é que os militares –que serão recrutados como voluntários– ajudem a diminuir a fila de espera por benefícios do INSS. Atualmente, há 1,3 milhão de pedidos esperando por mais de 45 dias, prazo máximo de análise definido por lei.

Relacionados:  Bolsonaro envia ao Congresso proposta que corta privilégios do funcionalismo público

Os militares, que devem entrar nas agências em abril, terão um acréscimo de 30% na remuneração mensal.

Segundo Rogério Marinho, o decreto também estabelecerá regras para desburocratizar o processo de análise dos pedidos.

“Dentro do decreto, haverá um trabalho de simplificação do atendimento. Hoje, por exemplo, é uma das atribuições dos funcionários autenticar os documentos. Vamos abrir mão dessa autenticação”, argumentou.

Relacionados:  Novos serviços digitais no INSS geram economia de R$ 140 milhões em 2019

Fonte: O Antagonista