‘Se tiver terrorista no Brasil, vai ser entregue!’, diz Bolsonaro sobre colaboração com os EUA

Trump e Bolsonaro

O presidente da República, Jair Bolsonaro disse que o Brasil vai entregar terroristas que estiverem no País para colaborar com a luta mundial contra o terror liderada pelos EUA.

Em nota após o ataque dos EUA que matou um general iraniano, o Ministério das Relações Exteriores (MRE) disse que o Brasil está “pronto a participar de esforços internacionais que contribuam para evitar uma escalada de conflitos neste momento”.

Bolsonaro negou que neste momento inicial enviaria tropas para eventual conflito com o Irã e respondeu aos jornalistas: “Não, que tropas? Não vou discutir esse assunto contigo. Se tiver terrorista no Brasil, vai ser entregue. Não interessa a nacionalidade”.

Bolsonaro disse que o Brasil já tem colaborado com a extradição de terroristas. Também disse deixaram o Brasil antes de sua posse supostos terroristas que estavam infiltrados entre médicos cubanos, do programa Mais Médicos, assinala o Estadão.

Relacionados:  Bolsonaro lidera corrida eleitoral e vence todos os adversários em 2022, diz pesquisa

“Assim como os cubanos, médicos, entre aspas, saíram antes de eu assumir. Sabiam que eu ia entregar os caras. Um montão de terrorista no meio deles. Fazendo aparelhos aqui no lugares mais pobres do Brasil. Essa ‘esquerdalha’ começa nos lugares mais pobres. São pessoas desinformadas. Usam da boa fé deles para vender a sua política”, disse o presidente.