MST organiza evento na Embaixada da Venezuela em Brasília

Segundo a Revista Crusoé, O Movimento dos Trabalhadores tem usado a embaixada da Venezuela em Brasília como sua sede. Além de manter ao menos 40 homens fazendo a guarda permanente da representação diplomática, para evitar a entrada de diplomatas indicados pelo presidente interino Juan Guaidó e credenciados pelo governo brasileiro, o movimento realiza eventos no prédio, informa o jornalista Renato Alves.

Batizada de “Encontro das Amigas e dos Amigos do MST”, a mais recente reunião do grupo Sem Terra na embaixada foi na noite da última quinta-feira (12). Lideranças do movimento e representantes de outros grupos socialistas participaram de debates no auditório do edifício venezuelano em brasília.

Relacionados:  Petrobras diz que óleo que afeta o Nordeste é venezuelano

A embaixadora María Teresa Belandria, indicada por Guaidó, afirmou em entrevista à Crusoé que a embaixada é um foco de conspirações. Reconhecida por Bolsonaro em junho, ela despacha de um hotel, de onde pouco sai por medo dos fiéis apoiadores de Chávez e Maduro no Brasil, o que inclui brasileiros.