Governo federal já disponibilizou na internet quase 500 serviços e economizou R$345 milhões

A gestão de Paulo Guedes tem encontrado uma forma eficaz de economizar o dinheiro do contribuinte brasileiro.

Quase 500 serviços públicos foram digitalizados pelo governo em 2019. A medida permite que todos estes serviços sejam feitos totalmente pela internet ou em aplicativos de celular. Estão liberadas operações como pedidos de aposentadoria, licença maternidade, carteira de trabalho digital e carteira de vacinação internacional. A equipe econômica calcula que, ao oferecer digitalmente os benefícios, a economia para os cofres públicos pode chegar a R$ 345,42 milhões, com redução de funcionários e papéis, assinala o Correio Braziliense.

Todos os serviços podem ser demandados em um portal único, no site www.gov.br. Antes, todos eram espalhados em portais de seus respectivos órgãos de forma desorganizada.

A expectativa da pasta comandada por Guedes é chegar a 2020 com um total de 600 serviços digitais ao contribuinte. “Em 2022, fim do governo Bolsonaro, a meta é que todos os serviços “digitalizáveis” sejam feitos pela internet, diz o secretário de Governo Digital do Ministério da Economia, Luis Felipe Monteiro.

A decisão do governo foi priorizar serviços com maior volume de demanda, como a carteira de trabalho digital. Nesse caso, só foi possível fazer o pedido digitalmente depois de a Medida Provisória (MP) da Liberdade Econômica ser convertida em lei. A estratégia do governo é desenhar todos os serviços para que possam ser consultados por meio de aparelhos móveis para continuar economizando em papel e funcionários.