Governo determina que juros do cheque especial sejam de no máximo 8% ao mês

O governo sob o comando de Bolsonaro e Guedes, nesta quarta-feira (27), decidiu impor um limite de 8% ao mês nos juros do cheque especial cobrados pelos bancos aos seus clientes.

A medida é para tornar o produto mais “regressivo”, ou seja, penalizar menos os pobres, já que o produto é mais utilizado por clientes de menor poder aquisitivo e educação financeira, assinala o site UOL.

O diretor de Organização do Sistema Financeiro e Resolução do BC, João Manoel Pinho de Mello, disse que, com a mudança, os juros cairão praticamente pela metade, a 150%.

Além de colocar um teto para os juros do cheque especial, o governo permitiu aos bancos a cobrança de tarifa pela disponibilização de limite de cheque especial, sendo vedada a cobrança para limites de crédito de até R$ 500.