Vizinho de cela de Adélio diz que R$500.000 foi a ‘oferta’ para matar Bolsonaro

Bolsonaro

O iraniano Farhad Marvizi, vizinho de cela de Adélio Bispo de Oliveira, autor da tentativa de assassinato contra o então candidato à Presidência, Jair Bolsonaro, disse em depoimento à Polícia Federal (PF) que Adelio teria recebido uma oferta de R$500.000 para assassinar Jair Bolsonaro.

A Revista Crusoé – ligada ao site O Antagonista – teve acesso ao depoimento de Farhad Marviz;

Ao delegado que investiga o atentado a Jair Bolsonaro, Marvizi contou que teria se aproximado de Adélio em março deste ano e obtido dele informações inéditas sobre o caso – algo que, sustenta, poderia mudar os rumos da investigação. O iraniano afirmou ter descoberto que Adélio seria ligado a uma facção e que, além disso, lhe teria revelado o nome do mandante do crime.

Relacionados:  Com Bolsonaro, Brasil deixa de ser coadjuvante e se torna protagonista em Davos

O ataque de Adélio, segundo ele, ocorreu após uma promessa de pagamento de 500 mil reais para matar o “dr. Jair”.