Léo Pinheiro deve pagar R$ 45 milhões em reparação dos danos e multa por corrupção na Petrobras

Segundo o G1, o acordo de delação premiada de Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS, determina que ele ‘devolva’ aos cofres públicos a quantia de R$ 45 milhões. O empreiteiro foi condenado em cinco ações penais na Justiça Federal do Paraná relacionadas à Operação Lava Jato.

O acordo foi assinado em dezembro de 2018 pela então procuradora-geral da República Raquel Dodge. Agora, os termos do acordo estão disponíveis no processo eletrônico da Justiça Federal.

Léo Pinheiro está em prisão domiciliar desde 17 de setembro, com o uso de tornozeleira eletrônica. Ele estava preso desde setembro de 2016.

Relacionados:  Léo Pinheiro aponta que Rodrigo Maia apresentou emenda 'redigida pela OAS'

Antes de passar a cumprir prisão domiciliar, o empreiteiro estava detido na carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba. O regime do empreiteiro progrediu devido a homologação da delação premiada.

Ele cumpre pena de 8 anos, 10 meses e 20 dias no caso do triplex. O ex-presidente foi condenado por corrupção e lavagem de dinheiro junto com Lula no mesmo escândalo.