EUA diz que mantém apoio ao Brasil na OCDE: “Somos apoiadores entusiasmados para a entrada do Brasil”

O governo de Donald Trump re-afirmou nesta quinta-feira (10) que os Estados Unidos mantêm o apoio à entrada do Brasil na Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), mas não estabeleceu um prazo para que isso aconteça e ponderou que a expansão da entidade deve ser feita em “ritmo controlado.”, diz o Zero Hora.

“A declaração conjunta de 19 de março do presidente Trump e do presidente Bolsonaro afirmou claramente o apoio ao Brasil para iniciar o processo para se tornar um membro pleno da OCDE e saudou os esforços contínuos do Brasil em relação às reformas econômicas, melhores práticas e conformidade com as normas da OCDE. Continuamos mantendo essa declaração”, diz a nota divulgada pelo Departamento de Estado americano.

“Apoiamos a expansão da OCDE a um ritmo controlado que leve em conta a necessidade de pressionar as reformas de governança e o planejamento de sucessão […] Todos os 36 países membros da OCDE devem concordar, por consenso, com o calendário e a ordem dos convites para iniciar o processo de adesão à OCDE.”

O secretário de Estado norte-americano, Michael Pompeo, afirmou, pelas redes sociais:

“A carta vazada não representa com precisão a posição dos Estados Unidos em relação ao alargamento da OCDE. Somos apoiadores entusiasmados para a entrada do Brasil nessa importante instituição e os EUA vão fazer dar um grande apoio para a inclusão do Brasil”, escreveu Mike Pompeo em sua página no Twitter na noite de hoje. “Saudamos as promessas do Brasil para reformas econômicas e os esforços para aplicar as melhores práticas e adequação da plataforma regulatória aos padrões da OCDE”

“Ao contrário das notícias da mídia, os Estados Unidos, consistente com a declaração conjunta dos presidentes Donald Trump e Jair Bolsonaro de 19 de março, mantém total apoio para os esforços para o Brasil iniciar o processo de se tornar membro pleno da OCDE”