Janot diz que chorou ao mandar prender petista José Genoíno: “Era um ídolo pra mim”

O Ex-PGR, Rodrigo Janot declarou que precisou ‘sobrepor o dever ao coração’ no momento em que teve que pedir a prisão do ex-deputado federal e ex-presidente do PT, José Genoino, por esquemas de corrupção.

Janot declarou:

“Genoíno encarnava a luta política da minha geração e era uma espécie de ídolo para mim. Fazer uma petição que significaria sua prisão foi muito doloroso. Naquele dia, voltei para casa angustiado, e confesso que não pude conter as lágrimas, afinal, era como se estivesse aprisionando parte da minha juventude ou, em outro sentido, enterrando de vez o sonho de uma geração”

Janot ganhou as manchetes recentemente após revelar que já entrou armado no Supremo Tribunal Federal (STF) com o plano de assassinar Gilmar Mendes e suicidar-se em seguida.

Relacionados:  Eduardo Cunha rompe o silêncio sobre Janot: “É um psicopata e homicida que não merece respeito”
Relacionados:  “Não se pode punir por pensamentos”, diz Dallagnol sobre Janot ter tido impulso de tirar a vida de Gilmar

Com informações do portal UOL