Stédile diz que MST deve fazer menos ocupações de terra no governo Bolsonaro: “tempo de recuo”

João Pedro Stédile, membro da direção nacional do MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra), disse em entrevista ao site Poder360 que o movimento deve manter um ritmo lento de ocupações durante o governo do presidente Jair Bolsonaro, seria um momento de recuar.

“As famílias não fazem uma ocupação por 1 protesto político, as famílias fazem uma ocupação na esperança de ter aquela terra e poder criar sua família e ter solução para o seu problema da sua vida. Quando percebem, pelas forças políticas que estão no governo, que o Incra tá praticamente fechado, que não tem perspectiva nenhuma de ele dar uma recuada, então nós estamos num tempo histórico de recuo, de ficar no estacionamento esperando mudar o vento para ver como se altera a correlação de forças políticas”, declarou o líder sem terra que já foi chamado até de “General”.

 

Relacionados:  Para Governo, MST "não existe" e o diálogo com a entidade é encerrado