URGENTE: Juiz prorroga prisão do grupo de hackers da Operação Spoofing

O juiz Vallisney de Oliveira prorrogou a prisão dos quatro meliantes acusados de hacking na Operação Spoofing da Polícia Federal (PF).

Além de Walter Delgatti Neto, conhecido como “Vermelho”, Gustavo Henrique Elias Santos, Suelen Priscila de Oliveira e Danilo Cristiano Marques permanecerão detidos por mais cinco dias no prédio da Superintendência da PF em Brasília para esclarecer quem foram, afinal, os mandantes do crime.

Em depoimento à PF, Delgatti Neto confessou como invadiu as contas do aplicativo de mensagens Telegram de centenas de autoridades do Brasil.

Relacionados:  Bolsonaro sobre hackers: "O Brasil não é mais terra sem lei"

“Vermelho” confessou a captação e repasse das mensagens privadas ao militante norte-americano Glenn Greenwald, editor e cofundador do site panfletário de extrema-esquerda Intercept.

Delgatti Neto também revelou que a ex-deputada federal comunista Manuela d’Ávila (PCdoB-RS) foi a intermediária entre ele e Greenwald.

Fonte: Renova Mídia