Percepção de risco do investidor internacional sobre o Brasil caiu para o menor patamar desde 2014

Com a aprovação da reforma da Previdência em primeiro turno da Câmara somada a previsão de que o segundo turno ocorrerá sem dificuldades, os investidores estrangeiros estão mais confiantes no Brasil.

Ou seja, o risco país caiu ao menor patamar desde 2014.

“O cenário para os emergentes é melhor agora. O dólar não vai se apreciar tanto, o que ajuda esses países. E, uma vez aprovada a reforma, abre um caminho para outras coisas (reformas) andarem. Podemos começar um círculo virtuoso”, explica o chefe de economia e estratégia do Bank of America Merril Lynch no Brasil, David Beker.

Com informação do Estadão.