Justiça decide que atirar contra policiais não é necessariamente tentativa de homicídio

Uma decisão bastante inacreditável surgiu recentemente nas redes sociais e tomou o debate público nesta semana.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul , TJ-RS, decidiu que atirar contra policiais não é necessariamente tentativa de homicídio.

Os desembargadores excluíram dois acusados de tentativa de homicídio de terem um julgamento pelo tribunal do juri.

“Não há elementos a evidenciar que o réu teria feito mira, direcionando os disparos contra os policiais militares, mas sim efetuaram os disparos como forma de evitar ou dificultar a aproximação” disse o relator, que foi seguido pelos colegas.

Relacionados:  Gleisi pede 'providências' sobre policial federal que usou "símbolo da polícia americana"

“Não se pode presumir que quando alguém efetua um disparo de arma de fogo em fuga de policiais, está atirando para matar os agentes”, disse o juiz de primeira instância.

Relacionados:  Polícia Federal bate recorde na apreensão de cocaína e maconha e apreende R$ 600 milhões em bens do narcotráfico

Dá pra acreditar?

Com informação da Gazeta do Povo.