Justiça decide que atirar contra policiais não é necessariamente tentativa de homicídio

Uma decisão bastante inacreditável surgiu recentemente nas redes sociais e tomou o debate público nesta semana.

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul , TJ-RS, decidiu que atirar contra policiais não é necessariamente tentativa de homicídio.

Os desembargadores excluíram dois acusados de tentativa de homicídio de terem um julgamento pelo tribunal do juri.

“Não há elementos a evidenciar que o réu teria feito mira, direcionando os disparos contra os policiais militares, mas sim efetuaram os disparos como forma de evitar ou dificultar a aproximação” disse o relator, que foi seguido pelos colegas.

“Não se pode presumir que quando alguém efetua um disparo de arma de fogo em fuga de policiais, está atirando para matar os agentes”, disse o juiz de primeira instância.

Dá pra acreditar?

Com informação da Gazeta do Povo.

7 Comentários em Justiça decide que atirar contra policiais não é necessariamente tentativa de homicídio

  1. Ah… coitadinhos, que bom que esses desembargadores entenderam a situação. Os meninos enviaram aos policiais que os seguiam, balas de canelas para que eles chupassem enquanto esperavam.

  2. Que vergonha para Justiça do Rio Grande do Sul. isso causa nojo e repulsa, tanto cuidado com a vida dos criminosos, e não respeitar a vida dos policiais, afinal, o criminoso não precisa de permissão para atirar no policial. Gostaria de entender o porquê de tanto cuidado com a vida de criminosos, que não respeitam as suas vítimas, que matam, espancam, estupram suas vítimas. Gostaria de saber o porquê um tribunal de Justiça age assim, defende criminosos e impede policiais de trabalhar.

  3. estou atônito….atirar contra alguém não ser tentativa de homicídio….o pior que não foi um abobalhado….que tomou um remedinho pra não dizer canabis. Foram 4 …..abençoados de pai , mãe, avo, avó e mais 4 gerações

  4. E aí policiais , vai ficar por isso mesmo ?
    Mandem atirar contra este juiz safado cretino bandido.
    Isso é trabalhar para o crime aumentar ,
    Isso só acontece no Brasil.

Deixe uma resposta