Ex-diretor da Petrobras entrega: PT instituiu propina de ‘recompensa’

Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, afirmou em depoimento que “pegou R$ 1,5 milhão em propinas que iriam para o PT”. O montante foi repassado a ele como uma forma de “recompensa” por não ter emperrado os contratos envolvendo a Torre de Pituba, sede da petrolífera na Bahia. Os acontecimentos se passaram no ano de 2009;.

Segundo a Jovem Pan, o petista João Vaccari Neto perguntou “se estaria bom”, para ele, “receber R$ 1,5 milhão do valor ilícito envolvido nessa obra”. “É claro que R$ 1, 5 milhão é muito dinheiro. Eu aceitei, falei: ‘Aceito, você está querendo me oferecer um milhão e meio, dinheiro que iria pro PT, eu aceito'”.

Relacionados:  Lula recebeu R$ 300 milhões para que BNDES continuasse favorecendo a Odebrecht, diz Palocci

“Ele, então, me perguntou se eu gostaria de receber esse dinheiro da Odebrecht ou da OAS, que eram os parceiros no consórcio. Aí eu disse para ele o seguinte: “Eu quero receber da Odebrecht, porque eu já tenho um outro dinheiro de um outro ilícito para receber da Odebrecht, combinado com Rogério Araújo” – que era o representante junto à Petrobras” finalizou.