Raquel Dodge sobe o tom e contesta manobra de Lula

Brasília - A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, durante julgamento sobre suspensão da denúncia do ex-PGR Rodrigo Janot contra Temer e integrantes do PMDB (José Cruz/Agência Brasil)

A Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, resolveu subir o tom novamente.

Dodge pediu a Edson Fachin para negar um pedido de Lula para suspender uma ação na qual é suspeito de ter recebido propina da Odebrecht em forma do imóvel onde está sediado o seu instituto.

Relacionados:  Bolsonaro dispara: Lula e Dilma "foram responsáveis pelo que está acontecendo na Venezuela"

A ação está pronta para ser julgada por Antonio Bonat, o juiz federal que substituiu Sergio Moro na Lava Jato.

“Acolher o pedido do reclamante, no ponto, importaria indevida supressão de instância, furtando do juiz natural da causa a possibilidade de dirimir a controvérsia”, disse Raquel.

Relacionados:  TRF-4 já em preparação para julgamento de Lula sobre sítio de Atibaia

Com informação dO Antagonista.