Depois de Battisti, Bolsonaro quer extraditar guerrilheiro chileno

Após a conturbada extradição de Cesare Battisti, terrorista protegido por Lula e o PT, Jair Bolsonaro quer mandar mais um criminoso estrangeiro para seu país de origem.

Dessa vez é o guerrilheiro chileno Maurício Hernández Norambuena que em 2002 sequestrou o publicitário Washington Olivetto.

Norambuena foi condenado a 30 anos de prisão por extorsão mediante sequestro e formação de quadrilha. Sua extradição só poderá ser efetuada se o Chile se comprometer a manter o tamanho da pena e não aplicar a ele prisão perpétua.

Relacionados:  Avança na Câmara MP que prevê mais agilidade na venda de bens de traficantes

Norambuena foi integrante da Frente Patriótica Manuel Rodriguez, FPMR, um braço armado do Partido Comunista. No Chile Norambuena já havia sido condenado a prisão perpétua pelo assassinato do senador Jaime Guzmán e do sequestro de Cristian Edwards.

Relacionados:  Bolsonaro detona empréstimos do PT à Venezuela: "Você acha que o Maduro vai pagar? Não vai pagar"

Com informação dO Antagonista.