Depois de Battisti, Bolsonaro quer extraditar guerrilheiro chileno

Após a conturbada extradição de Cesare Battisti, terrorista protegido por Lula e o PT, Jair Bolsonaro quer mandar mais um criminoso estrangeiro para seu país de origem.

Dessa vez é o guerrilheiro chileno Maurício Hernández Norambuena que em 2002 sequestrou o publicitário Washington Olivetto.

Norambuena foi condenado a 30 anos de prisão por extorsão mediante sequestro e formação de quadrilha. Sua extradição só poderá ser efetuada se o Chile se comprometer a manter o tamanho da pena e não aplicar a ele prisão perpétua.

Norambuena foi integrante da Frente Patriótica Manuel Rodriguez, FPMR, um braço armado do Partido Comunista. No Chile Norambuena já havia sido condenado a prisão perpétua pelo assassinato do senador Jaime Guzmán e do sequestro de Cristian Edwards.

Com informação dO Antagonista.

5 Comentários em Depois de Battisti, Bolsonaro quer extraditar guerrilheiro chileno

  1. E daí que o sujeito possa pegar prisão perpétua?? Que se dane…em nosso país é que não dá, aqui já temos os congressistas (raríssimas exceções), que são bandidos disfarçados de políticos…aliás, em Curitiba tem um que berra que é um preso político, quando na realidade é só mais um político preso..

Deixe uma resposta