Moro desmonta petista: “Havia um conluio para condená-lo e o senhor foi absolvido?”

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, durante cerimônia de abertura do Seminário Internacional Fake News e Eleições, no TSE.

Neste momento, todo o Brasil já sabe da brilhante postura e atuação de Sergio Moro na CCJ. O ministro da Justiça foi tão certeiro e equilibrado – como de costume – que teve até petista que o chamou de “Senhor Presidente“, de tão atordoada que saiu a oposição.

Outro petista, o senador Paulo Rocha detonou a tese esquerdista de que havia um conluio para acabar com o PT, simples e direto, Moro relembrou que Paulo Rocha foi réu e foi absolvido, ou seja, como foi absolvido se havia um conluio?

“Quanto à ação penal 470 [a do mensalão], eu atuei apenas como um auxiliar dentro do STF. Quem profere a decisão é o STF. Eu nem me recordo se o senhor foi absolvido ou condenado. Foi absolvido? Então eu não sei do que o senhor está falando. O senhor foi absolvido. Havia um conluio para condená-lo e o senhor foi absolvido?”.

Moro ainda questionou os parlamentares: “Quem é o culpado? O policial que descobre o fato, o juiz que julga o processo ou aqueles que receberam e pagaram propina neste esquema de corrupção?”.

Com informação dO Antagonista.

7 Comentários em Moro desmonta petista: “Havia um conluio para condená-lo e o senhor foi absolvido?”

  1. um pais onde parlamentares,,juizes..entre outros com tamanha influencia , torcem para um desiquilibrio moral,e e articulam para que o pais continue neta imundice em que se encontra…como pode ,os que deveriam s envolver para uma melhoria,, degradam um governo, com tamnha vontade de acertar e colocar as coisas no lugar certo.?

  2. Os Senadores petralhas não teriam mesmo a menor chance de duelar com um Juiz Federal Criminal com mais de 22 anos de experiência no tratamento com BANDIDOS .

  3. Moro, além de notável saber jurídico, tem equilíbrio emocional e ESTÔMAGO de avestruz para suportar olhar os focinhos da canalhada e não vomitar. E ainda mostrou um viés político. Parabéns Moro.

Deixe uma resposta