Jornalista que tenta atacar a Lava Jato é marido de deputado do PSOL

David Miranda, do PSOL, que assumiu a cadeira na Câmara dos Deputados após a desistência do também PSOL Jean Wyllys

Muitas ‘estranhas coincidências’ vieram à tona novamente neste domingo quando o site The Intercept divulgou conversas de procuradores da Lava Jato, obtidas ilegalmente.

Além de não trazerem de fato nada com potencial incriminatório, as conversam só relatam o comprometimento dos membros da força-tarefa da Lava Jato com um brasil livre da corrupção.

Mas então qual seria o motivo de fazerem tanto estardalhaço com uma informação colhida de maneira ilegal? É preciso lembrar que o dono do site Intercept é o jornalista americano Glenn Greenwald, marido de David Miranda, do PSOL. Miranda foi o suplente mais sortudo de todos os tempos, pois sem votação expressiva assumiu a cadeira de Jean Wyllys na Câmara dos Deputados.

Relacionados:  Embaixada da França diz desconhecer oferta de asilo político a Jean Wyllys

na época, conforme noticiado pelo República de Curitiba, após um pedido do senador José Medeiros, uma investigação foi aberta para apurar uma possível venda de mandato.

Além disso, o marido de Greenwald, David Miranda, já foi acusado pela Scotland Yard de terrorismo e espionagem.