Buchecha detona militância LGBT por silêncio com relação ao caso Rhuan Maycon

O músico Bucheca usou as redes sociais para criticar os ativistas LGBT pelo silêncio no caso Rhuan Maycon.

O menino Rhuan Maycon, de 9 anos, foi esquartejado e teve o órgão sexual mutilado pois a mãe, Rosana Auri da Silva Cândido e a companheira dela, Kacyla Priscyla Santiago, queriam que ‘ele fosse menina’.

O MC, então, detonou o silêncio de toda a esquerda que se calou pelo do crime bárbaro ter sido praticado por um casal lésbico.

“Uma mãe lésbica e sua parceira esquartejaram um menino,porque queriam que ele fosse menina,cortaram o penis da criança e assassinaram-na,não vi nenhum ativista das causas LGBTS e nem artistas se pronunciarem com veemência de costume,partidos políticos de causas próprias,tô fora”

11 Comentários em Buchecha detona militância LGBT por silêncio com relação ao caso Rhuan Maycon

    • Psicopatia, bandidagem, maucaratismo e outros tipos de doenças mentais não tem nada a ver com com condição sexual ou opção ideológica da pessoa, vocês queriam o que? que os LGBTs pedissem perdão? outra outra coisa, vocês verificaram a orientação ideológica dessas monstras? ja pensaram que podem ser fascistas como vocês?

      • Não gostam de homem e se travestem de homens.Vai entender.Apesar que caráter é caráter independente das suas escolhas, seja sexual , religiosa , etc… Agora deveriam se manifestar , sim , até para mostrar que se sensibilizaram com esta monstruosidade.

      • PENA DE MORTE PARA CASOS MONSTRUOSOS COMO ESSE. MAS PENA DE MORTE COM UMA MORTE LENTA TENDO TODOS OS ÓRGÃOS ARRANCADOS UM A UM COM OS MONSTROS AINDA VIVOS. AINDA ASSIM NÃO SE FARIA JUSTIÇA A ALTURA DO QUE REALMENTE MERECEM.

  1. Ninguém se pronuncia por que já é erro grave divergindo sua própria natureza…então o crime hediondo com a criança mostra claramente está a mercê do mal…

    • Boa tarde a todos, e a você também Ortiz!
      Primeiramente, é muito triste e revoltante o ato provocado por esse casal, espero que não só a justiça da terra seja feita como a vinda de Deus também. Mas queria propor uma reflexão, será que nenhum gay, que tenha visto se pronunciou mesmo? Existem provas para fazer uma afirmação generalizada dessas?
      Eu sou gay, e fiquei sabendo porque minha mãe compartilhou no face, se não fosse ela não saberia que algo desse tipo aconteceu e eu digo é revoltante, é a total falta de Deus no coração.
      Segundo, entendo você achar que somos um grave erro ao divergir da nossa própria natureza, mas quero propor a você olhar para os gays com outros olhos.
      Vejo na militância muitos problemas, principal deles é a busca por direitos iguais desrespeitando os diferentes ou atacando de forma agressiva outros argumentos, acho que tudo na vida deve ser conversado e de forma pacífica, mas acho na militância também um importante ato para a visibilidade dessas pessoas.
      Acho que, as pessoas que pensam como você, necessitam se colocar no lugar do outro. Imagine-se ser alguém que ninguém gosta, que todo mundo ataca física e verbalmente, simplesmente por existir. Você pode pensar que escolhemos ser assim, ou que fomos influenciados, quem nos dera a vida fosse tão simples assim, mas não é. Desde a minha infância aprendi ser errado de todos os lados, sofria na escola por ter trejeitos, meu pai me xingava muito por isso, quando entrei na puberdade aconteceu naturalmente, não sentia atração por mulheres como sentia por homem e não tem como evitar, muitos tentaram por anos e não conseguiram. Somos assim não por que escolhemos, mas porque nascemos assim e apenas queremos respeito, não é algo que se influencia, nenhum filho será influenciado a ser assim por nossa causa, te garanto. Ele será se tiver nascido assim e ponto final, basta respeitá-lo, aceitá-lo e amá-lo para que ela seja feliz como ele é.
      Não quero entrar mais em detalhes, porque não vem ao caso o principal debate é a respeito desse crime, mas gostaria que, com o amor que Deus te ensinou a ter, se colocasse no lugar do outro para tentar sentir ou ver através da perspectiva do outro como as coisas são pra essas pessoas, porque é muito fácil falar sobre o que não se sabe ou acha saber sem buscar entender de fato o que acontece ali, é muito interessante quando tentamos ver as coisas pelas duas óticas.
      Tem gente ruim em todos os lados, infelizmente, é muito triste. Mas tem muita gente boa também, eu acredito nisso! E acho que você também.

      Novamente eu digo, assim como vários outros crimes que já vi na tv, o caso da Isabella Nardoni(entre tantos outros), esse é mais um triste e lamentável caso, cometido por alguém que tinha algum problema de cabeça e total falta de Deus na vida. É de se indignar, muito revoltante.

      Não vamos encarar essa notícia, como a omissão da comunidade “lgbt”, o principal aqui é a gravidade do crime cometido. Em todo crime noticiado tem gente que compartilha e tem gente que prefere não ver. Independente de rótulos, são pessoas como qualquer outras que fizeram esse ato bárbaro e que merecem uma punição da justiça.

      A paz do Senhor esteja com todos nós! Amém!

  2. Além desses lacradores (LGBT, artistas, mídia, sindicatos e partidos de esquerda) nem o pessoal dos Direitos Humanos falaram nada e nem ajudaram, pelo menos até agora.

Deixe uma resposta