Em movimento ousado, senadores querem colocar COAF novamente nas mãos de Moro

Alguns senadores estão fazendo de tudo para que o COAF volte a ser subordinado ao Ministério da Justiça. Um dos articuladores da mudança é o paranaense Alvaro Dias, que já apresentou um destaque à MP.

Outro senador e vice-líder do governo no senado, Izalci Lucas, afirmou que a medida tem maioria do Senado. “Acho que tem maioria nesse sentido. Vai ter que voltar para a Câmara, não tem jeito. E a Câmara terá de apressar muito para não perder o prazo [de validade da MP da reforma administrativa, que caduca em 3 de junho]. Assim como a gente está votando de um dia para o outro, eles [deputados] também poderão votar assim.”

outro vice-líder, Chico Rodrigues do DEM, defende que Dvi Alcolumbre, presidente do Senado, e Rodrigo Maia, presidente d Câmara, façam um acordo para evitar que a MP da reforma administrativa caduque. “Tenho certeza de que a Câmara terá responsabilidade [de não deixar a MP caducar], se votarmos para que o Coaf volte para o Ministério da Justiça. Se formos rápidos amanhã [quando a MP será votada no Senado], dará tempo. Rodrigo Maia é um democrata, tem uma maioria confortável na Câmara. O Davi deverá conversar com ele”

Além disso, o movimento Mude vai estar presente amanhã no Senado para levar mais de 200 mil assinaturas que pedem que o COAF continue sob o comando de Sergio Moro.

“O Coaf tem sido um parceiro importantíssimo para a Força Tarefa da Lava Jato. A sua ida para o Ministério da Justiça representou um fortalecimento do órgão que já vinha realizando um bom trabalho”, diz o texto.

As forças civis tentam a todo o custo impedir a mudança do COAF, no entanto esse movimento pode ser arriscado, pois não há tempo sobrando.