Michelle Bolsonaro quer que escolas ensinem LIBRAS

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, concedeu uma entrevista em Libras ao canal TV INES e defendeu a inclusão do ensino de Libras, a linguagem brasileira de sinais, no currículo escolar.

“Essa é minha luta, é minha bandeira. Eu acredito que nós vamos conseguir inserir a Libras na grade curricular. Eu estou em contato com os ministros, estou em contato com o MEC” disse a primeira-dama.

“Hoje nós já temos a Diretoria de políticas de educação bilíngue de surdos no MEC, que não existia antes. Então isso vai ajudar, vai ter um impacto muito grande na acessibilidade”, acrescentou Michelle.

“Foi um compromisso que eu firmei com o governo de ajudar as pessoas com deficiência e a comunidade surda. Isso já era um compromisso também no Plano de Governo do meu esposo, de ampliar a acessibilidade. Então, assim, foi algo inexplicável poder estar incluindo os surdos em um momento tão importante para o nosso Brasil”.

“Eu tenho o sonho de uma sociedade inclusiva e de um Brasil bilíngue verdadeiramente” concluiu.

4 Comentários em Michelle Bolsonaro quer que escolas ensinem LIBRAS

    • Acho interessante que seja ofertado um curso gratuito, mas incluir como disciplina obrigatória nas escolas, não é de interesse da maioria.

  1. Para começar, a edição da matéria já vem com erro. A LIBRAS Língua brasileira de sinais, é uma língua, tem o mesmo status que qualquer língua oral. Linguagem não possui estrutura gramatical, e sim apenas um código de comunicação. Ex: Linguagem musical, teatral, visual, códigos de trânsito e etc.
    Respondendo o comentário da Eliane Santana, a LIBRAS é segunda língua oficial do Brasil. Se aprendemos português que é a primeira, por que não devemos aprender a segunda?

Deixe uma resposta