Bolsonaro ‘fecha a torneira’ da Rouanet para os figurões e foca em novos artistas

Muito embora os esquerdistas e artistas enviesados ideologicamente gritassem e esperneassem, afirmando que Bolsonaro cortaria a Lei Rouanet e acabaria com a cultura no país, o que aconteceu foi bem o contrário.

Sob o comando do ministro Osmar Terra, do Ministério da Cidadania, a Lei Rouanet sofreu mudanças, e finalmente será utilizada para o bem do artista iniciante e ainda não consagrado

Relacionados:  Reforma da Previdência de Bolsonaro coloca aposentadoria de políticos igual à de cidadão comum

Além da mudança de teto por projeto, antes de R$ 60 milhões e hoje de R$ 1 milhão, a lei também mudou de nome, deixando de ser Rouanet para Lei de Incentivo à Cultura.

Relacionados:  Eduardo Bolsonaro critica pesquisas: "Onde o Bolsonaro chega é recepcionado com entusiasmo pelos cidadãos"