Estadão se retrata após divulgar informação incorreta contra Bolsonaro

O jornal Estadão precisou adicionar uma correção a uma informação que havia sido repassada pelo site.

No dia 19, sexta-feira, o jornal declarou que uma menina, em um vídeo, havia se recusado a cumprimentar o presidente durante um evento, mas o que aconteceu foi bem diferente.

Na própria correção postada, a redação esclarece a verdadeira situação: “O Estado teve acesso por meio de uma fonte do governo ao vídeo com legenda onde é possível ouvir o presidente perguntando às crianças se elas eram palmeirenses. É nesse contexto que a menina faz sinal de negativo para o presidente. ”

Relacionados:  EUA anunciam intenção de facilitar a entrada de turistas brasileiros

Justiça foi feita.

Com informação do Estadão.