Senadores e deputados criticam postura do STF

Após o episódio em que a revista Crusoé recebeu uma determinação do STF para retirar uma matéria em que o presidente da Corte Dias Toffoli era ligado à planilhas da Odebrecht e consequentemente à Lava Jato, diversos parlamentares resolveram se pronunciar sobre o ocorrido.

Conforme já noticiado pelo República, Janaína Paschoal e Marcel van Hattem se opuseram à medida. Além deles, Paulo Eduardo Martins, deputado federal também engrossou o coro na manifestação contrária a determinação da Corte: “Ao censurar a revista Crusoé e O Antagonista, o STF reduziu a nobre toga negra a um trapo sujo a ser usado como mordaça. Mais uma proeza da pior formação de todos os tempos da Corte”.

O senadores Alessandro Vieira, Jorge Kajuru, Randolfe Rodrigues e Eduardo Girão também se pronunciaram no caso.

Disse Kajuru, que entrou com uma ação no próprio STF para barrar a medida, “Não há como conceber democracia sem uma imprensa livre e vigorosa. A imprensa é um dos canais por meio dos quais a sociedade civil se manifesta, emite opiniões, troca informações, vigia, denuncia e cobra dos três Poderes clássicos o perfeito funcionamento daquilo que entendemos como democracia.”

Eduardo Girão cobrou uma postura mais enfática por parte do STF: “Somente o Senado pode e deve investigar e, se for o caso, responsabilizar os desvios de conduta do Poder Judiciário. Quando um dos 11 ministros do STF incorre em graves desvios, o povo nada pode fazer. Então, é o Senado que precisa exercer sua competência constitucional: tanto uma CPI como processos de impeachment são instrumentos naturais de uma democracia”. E acrescentou: “Que não percamos essa oportunidade, sob pena de transformarmos Brasília em Bastilha, pois essa pauta da limpeza no Judiciário é também uma demanda do povo brasileiro, que anseia, de forma legítima, pelo combate à crise moral”.

Para o autor dos requerimentos da CPI Lava Toga, Alessandro Vieira, “Se alguém tinha dúvidas sobre a urgência da CPI das cortes superiores, os ministros confirmam a sua necessidade. E quem via risco à democracia na atuação do Executivo agora precisa se preocupar também com outro lado da praça dos Três Poderes, de onde se avolumam as ações autoritárias”.

Com informações da Folha e dO Antagonista.

7 Comentários em Senadores e deputados criticam postura do STF

  1. Os poderes os estão corrompidos..
    Bolsonaro precisa tomar uma posição URGENTE
    Por mim fechava o Congresso o Senado e o STF.
    Só tem ladrão.

  2. O Davi Alcolumbre (DEM-AP) COMO PRESIDENTE DO SENADO ESTÁ SE MOSTRANDO “”UM ZERO A ESQUERDA “” SÓ VIVE TIRANDO O DELE DA RETA !! SE O SENADO NÃO INVESTIGA O SUPREMO QUEM VAI BARRAR OS CORRUPTOS DE LÁ ?? SENADOR Davi Alcolumbre (DEM-AP), VAMOS TRABALHAR ?? O POVO ESTÁ ESPERANDO, E SUA PRÓXIMA REELEIÇÃO PARA PRESIDENTE DO SENADO JÁ ,ESTÁ INDO ÁGUA A BAIXO !! SE O SUPREMO NÃO FOR INVESTIGADO, O POVO NÃO VAI QUERER O SR. DE NOVO NA PRESIDÊNCIA !! PESTE ATENÇÃO !!

  3. Não existe outra saída para o resgate da nação se não for através de Intervenção Militar. Só não vê quem não tem o mínimo de capacidade crítica. As principais instituições chaves responsáveis pela alavancagem dos processos de resgate do país estão contaminadas e aparelhadas com a corrupção e com o mecanismo. O presidente Bolsonaro e sua equipe já demonstraram fraqueza, falta de atitude, falta de pulso firme e com isso não haverá nada que possa derrubar a barreira que está impedindo as aprovações das reformas emergenciais, tendo como as mais importantes e que já tramitam no congresso, a reforma da previdência e o projeto anti-crime.

    O presidente e seus aliados jamais deveriam apoiar um sujeito delatado na lava jato para presidência da Câmara. Uma vez canalha sempre canalha. É a natureza do ser humano. O outro que preside o Senado, só teve coragem quando teve que lutar pela sua manutenção na presidência desta casa.

    O que passa pela cabeça desses indivíduos, sabendo que suas atitudes irresponsáveis e anti-patriótica só prejudicam e destroem uma nação inteira. Ou será que são burros ou canalhas?

    Nós brasileiros, precisamos ir às ruas pedir Intervenção Militar. Que façam o seu trabalho que é defender a nação.

    • Agora o Presidente Bolsonaro é fraco? Não são vocês que diziam que ele era ditador? Mesmo que ele pudesse fazer algo, não teria lógica e seria um motivo para impeachment dele, não do stf. A solução está nas mãos do senado, eles e o povo podem tira-los de lá!

  4. O poder Executivo que deveria ter mais força por ter apoio da maioria dos brasileiros, apoio dos EUA e de Israel, dos militares que tem todo o aparato bélico está se acovardando perante o legislativo e o judiciário. Está faltando ATITUDE e maquiavelismo. “Acabem com eles antes que eles acabem com a nação”. Para cima de todos os vagabundos criados nesses 34 anos pós regime militar. Na opinião da grande maioria de brasileiros que viveu essa época sabem que não houve nada parecido com que estamos vivendo hoje. Quem não é bandido não tem medo de militares. Portanto, vagabundo tem que ser tratado no aço. Cadê os homens de coragem desse país? Salvem o Brasil!

Deixe uma resposta