Vélez defende alteração em livros escolares para elucidar fatos sobre 1964

O ministro da Educação, Ricardo Vélez, afirmou em entrevista ao Valor que pretende iniciar “mudanças progressivas” nos livros didáticos para que “as crianças possam ter a ideia verídica, real” do que aconteceu na década de 60, mais especificamente em 1964 e nos anos que se seguiram com os presidentes militares.

“A história brasileira mostra que o 31 de março de 1964 foi uma decisão soberana da sociedade brasileira. Quem colocou o presidente Castelo Branco no poder não foram os quartéis” afirmou o ministro.

Relacionados:  Cinemark proibiu filme sobre 1964 mas exibiu 'Lula, o Filho do Brasil'

E continuou: “Foi a votação no Congresso, uma instância constitucional, quando há a ausência do presidente. Era a Constituição da época e foi seguida à risca. Houve uma mudança de tipo institucional, não foi um golpe contra a Constituição da época, não.”

Relacionados:  Guru de Lula ataca MEC e toma invertida de Ministro "Volte para a Coréia do Norte com esse marxismo de botequim"

Com informações do Valor.