Cinemark proibiu filme sobre 1964 mas exibiu ‘Lula, o Filho do Brasil’

A Rede Cinemark classificou como “um erro” a exibição do documentário “1964 – O Brasil Entre Armas e Livros”, produzido pelo Brasil Paralelo.

A justificativa, foi que o Cinemark classificou a produção como “mídia partidária”, e “Reforçamos que não apoiamos organizações políticas ou partidos”.

Os internautas, no entanto, subiram a tag “#BoicoteCinemark” e a empresa foi acusada de praticar censura, justamente por já ter exibido diversos títulos de esquerda como ‘Lula, o Filho do Brasil”

Conforme um artigo publicado na Folha de São Paulo em 13 de janeiro de 2010, “Se você ainda não assistiu à produção nacional ‘Lula, o Filho do Brasil’, pode fazê-lo até esta quinta-feira (14), em São Paulo, por apenas R$ 4 –com meia-entrada a R$ 2. O filme integra a programação da Sessão Desconto da Rede Cinemark, que exibe, às 15h, longas a preços promocionais”.

Relacionados:  Renan Calheiros se solidariza com Lula

Além disso, a rede também exibiu ‘O Jovem Karl Marx’.

Muitos internautas também aproveitaram para questionar se a rede exibirá o filme sobre o terrorista guerrilheiro comunista Marighella, mas a rede não se pronunciou sobre.

Com informações do Renova Mídia, Folha de São Paulo e Fórum.