Raquel Dodge dá ‘nó’ no STF e mantém Lava Jato viva e operante

Raquel Dodge, a Procuradora-Geral da República, está atuando para manter a Operação Lava Jato viva.

Após o entendimento do STF em fixar a competência de julgamento de casos envolvendo crimes de caixa 2 na Justiça Eleitoral, o Brasil parou, mas ao que parece ainda temos bons brasileiros lutando pelo Brasil. Além de Moro e a força-tarefa da Lava Jato, capitaneados por Deltan Dallagnol, e as equipes da Operação que atuam em São Paulo e no Rio de Janeiro, Dodge resolveu se unir ao time.

Relacionados:  Vice-procurador eleitoral classifica eventual fim do PT como “extinção de uma organização criminosa”

Dodge pediu ao TSE para que juízes federais possam atuar em matérias eleitorais, ou seja, processos conexos continuarão nas varas federais e toda a manobra do STF é anulada. Atualmente, é preciso lembrar, que o presidente do TSE é Luiz Fux, que votou contra o entendimento que mandou os crimes para a Justiça Eleitoral.

Caso a manobra não funcione, Raquel ainda tem um plano B. A PGR pretende defender o arquivamento dos crimes eleitorais, mas com os crimes de corrupção e lavagem de dinheiro sendo investigados, dessa forma não haverá necessidade de encaminhar os processos da Justiça Federal para a Eleitoral.

Relacionados:  Celso de Mello manda PF ouvir Moro em até 5 dias sobre suas declarações a respeito de Bolsonaro

Raquel merece os parabéns.

Com informações do MBLNews.