“Se alguém quisesse atentar contra a vida de Bolsonaro, não usaria faca de pão” diz Jean Wyllys

Em uma entrevista para a revista Época, ex-bbb Jean Wyllys, que deixou o país após anunciar estar sendo ameaçado, fez declarações sobre o atentado que quase tirou a vida do presidente Jair Bolsonaro

Disse ele: “Mas é óbvio que uma pessoa com dois neurônios, que faça uma sinapse, sabe que eu jamais poderia ser mandante de um crime, pois não sou assassino, criminoso, nem ligado à milícia. Quem é ligado à milícia é o presidente da República, não eu.”

E continuou: “Se alguém poderia encomendar uma morte era ele, não eu. E ademais esse atentado contra o Bolsonaro está para ser explicado. Se alguém quisesse de fato atentar contra a vida dele, usaria uma arma de fogo, um fuzil a longa distância e não uma faca de pão no meio de uma multidão”.

Vale lembrar que por muitos anos Adélio Bispo, o esfaqueador, foi do PSOL, mesmo partido que Jean Wyllys é afiliado e atuou como parlamentar.

Com informações da Época e dO Antagonista