Jean Wyllys insinua que Bolsonaro planejou a própria facada

O ex-bbb Jean Wyllys afirmou em entrevista para a Época que as suas possíveis ligações com o atentado que quase ceifou a vida de Jair Bolsonaro não fazem sentido. “Mas é óbvio que uma pessoa com dois neurônios, que faça uma sinapse, sabe que eu jamais poderia ser mandante de um crime, pois não sou assassino, criminoso, nem ligado à milícia”.

Logo na sequência, ele tentou desqualificar o atentado, sugerindo que o próprio Bolsonaro possa ter planejado o ato.

“Quem é ligado à milícia é o presidente da República, não eu. Se alguém poderia encomendar uma morte era ele, não eu. E ademais esse atentado contra o Bolsonaro está para ser explicado. Se alguém quisesse de fato atentar contra a vida dele, usaria uma arma de fogo, um fuzil a longa distância e não uma faca de pão no meio de uma multidão”.

Vale a pena lembrar que o ator petista José de Abreu também fez insinuações parecidas e agora está enrolado com a Justiça, não só tendo que prestar esclarecimentos sobre os ataques que fez aos hospitais que atenderam e salvaram Bolsonaro, mas tendo que desembolsar R$ 100 mil para indenizar o Albert Einsten, caso a Justiça decida.

Mais uma coisa a ser lembrada, Adélio Bispo, o autor do atentado, foi filiado ao PSOL, partido de Jean Wyllys, por muitos anos.

Com informações da XV Curitiba.