Bretas e STF negam pedidos de liberdade de Temer

O juiz federal Marcelo Bretas, da Lava Jato Rio, negou o pedido de habeas corpus da defesa do ex-presidente.

Bretas afirmou que “os impetrantes não leram com a devida atenção a decisão impugnada” pois a mesma afirma que “de forma ampla e cristalina a relação de proximidade entre o paciente Temer e o co-investigado Coronel Lima e o envolvimento da empresa Argeplan, além da posição de ambos na organização criminosa”.

“Ao que parece, os impetrantes preferiram ajuizar açodadamente um habeas corpus padrão, que não faz referência aos documentos dos autos (que somam quase cinco milpáginas), para tentar uma liminar no calor do momento, sem se preocupar em analisar minimamente a decisão. O ataque dos impetrantes é tão pueril que desmorona à mera leitura da decisão impugnada, o que leva esse Magistrado mais uma vez à conclusão de que esse writ foi impetrado às pressas” afirmou Bretas.

Como era de se esperar, um recurso foi enviado ao STF, mas surpreendentemente a Corte, em decisão de Marco Aurélio, negou o pedido.

Para o ministro o pedido “queima etapas” visto que ainda cabe a decisão do TRF-2 que está analisando o HC.

“Não existe, juridicamente, requerimento a ver implementada ordem de ofício, cuja iniciativa é exclusiva do órgão julgador competente. Nada há a deferir” afirmou Marco Aurélio.

Com informação dO Antagonista.