Preso pela execução de Marielle foi braço-direito de patrono de escola de samba

O sargento reformado Ronnie Lessa foi preso na manhã desta terça-feira, suspeito de assassinar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes.

Com passagens pelo Exército, Polícia Militar do Rio e posteriormente adido da Polícia Civil, foi trabalhando no mundo do crime que Lessa se destacou.

Lessa foi arregimentado por Rogério Andrade, herdeiro do legado de outro contraventor, Castor de Andrade. Ronnie, desfrutando da confiança de Andrade, cresceu na organização e conforme informa O Globo, sua fama de exímio atirador foi destacada pela frieza nos atos.

Sua derrocada iniciou-se em 2010, quando o filho de Rogério Andrade, Diogo de 17 anos, foi assassinado numa explosão de um carro bomba. Neste momento, então, a credibilidade de Lessa como guarda-costas despencou.

Antes disso, em 2009, Ronnie foi alvo de um atentado à granada em Bento Ribeiro, Zona Norte do Rio. O artefato explodiu dentro da caminhonete do policial, e foi apontado pela polícia como realizado pelos mesmos autores do atentado de 2010. Por causa da explosão, Lessa teve uma das pernas amputadas, e usava prótese desde então.

Com informaçõs dO Globo.