Após escândalo, Gilmar quebra o silêncio e se pronuncia: “Foi solidariedade”

Conforme noticiado pelo República de Curitiba, Gilmar Mendes foi apontado pela Lava Jato como um contato bastante influente de Aloysio Nunes, agindo na liberação de Paulo Preto nas investigações do Rodoanel.

Agora, conforme apura a revista Época, o ministro do STF resolveu quebrar o silêncio e se justificar dizendo que a ligação que recebeu de Aloysio Nunes se deu pelo fato do tucano querer demonstrar solidariedade pela investigação da Receita que teve como alvo o próprio Gilmar e seu patrimônio.

Relacionados:  Defesa de Alckmin garante que tucano 'não praticou qualquer ilícito'

Ainda segundo a revista, Gilmar tem dito, ainda que de maneira reservada, que não acredita que Raquel Dodge pedirá seu impedimento.

Relacionados:  Bretas cobra correção de site: "Vamos corrigir o título da matéria?"

Com informação da Época.