Em janeiro Gleisi disse que Venezuela “não é um caos”

No mês de janeiro, a petista Gleisi Hoffmann esteve na Venezuela para prestigiar a maior farsa já acontecida no país. A posse do ditador Nicolás Maduro.

Ou seja, há pouco mais de um mês, Gleisi estava lá festejando o clima socialista ditatorial, objetivo do PT por muito tempo, mas felizmente interrompido pelo brasileiros, sorte essa que os venezuelanos ainda não tiveram.

Em uma entrevista em Caracas, Gleisi chegou a afirmar que a Venezuela “não é um caos como as pessoas pintam”. É importante frisar que a milícia de Maduro já matou 6 pessoas e feriu outras 30, todas na fronteira com o Brasil. O Brasil vê isso e fica indignado, tentando ajudar a derrubar o ditador. O PT vê isso e afaga Maduro com cartas e notas de apoio. Essa é a diferença.

Relacionados:  Bolsonaro reitera posição anti-Maduro: "O Brasil está ao lado do povo da Venezuela"

Flávio Augusto, um dos grandes empreendedores brasileiros, responsável por inúmeros projetos sociais em terras tupiniquins, disse algo muito importante em seu Twitter.

Disse ele: “Na fronteira entre Venezuela e Colômbia, 3 militares da Guarda Bolivariana fogem pro outro lado e são recebidos pela população com gritos: “liberdade, liberdade”. Em Roraima, +d 800 venezuelanos chegaram pela mata em busca de comida. Nunca se esqueçam quem apoiou essa ditadura”.

É isso que o Brasil não pode esquecer. Nós sabemos quem sempre apoiou essa ditadura!