Moro desmonta fake news da Folha

O ministro da Justiça, Sergio Moro, enviou uma nota explicando e desmentindo uma matéria da Folha de São Paulo sobre um encontro de Moro com representantes do “setor de armas” ao qual o o ministro não teria “respondido” à imprensa.

A matéria destaca que Sergio Moro, ainda, teria se recusado “a responder questionamentos do PSOL que inquiria se representantes da empresa Taurus estiveram no ministério antes da edição do decreto que flexibilizou as regras para posse de armas”. Percebam a importância que a Folha dá a um questionamento do PSOL, enquanto o PSOL se cala diariamente sobre as perguntas que milhões de brasileiros fazem sobre a antiga filiação de Adélio Bispo ao partido, e a mídia ignora tal conexão.

Em nota, o ministério da Justiça respondeu:

“Sobre a matéria publicada pelo jornal Folha de São Paulo, nesta quarta-feira (13), com o título “Moro não responde sobre encontro com setor das armas e alega direito à privacidade”, venho esclarecer o que segue. A consulta a que se refere o jornal foi enviada a um setor especifico do Ministério da Justiça e Segurança Pública e por ele respondido sem o conhecimento prévio do teor da resposta por mim. Portanto, a matéria está errada ao afirmar que eu teria respondido diretamente à consulta via Lei de Acesso à Informação. Destaco que eu não me reuni com representantes da Taurus ou de empresas de armas para discutir o teor do Decreto sobre posse de armas ou qualquer outro assunto. Por fim, a agenda das audiências do ministro é pública e a transparência dos meus encontros tem sido observada, nada havendo a esconder. Nada, portanto, está, com todo respeito, correto na referida matéria publicada pela Folha de São Paulo.

Brasília, 13/02/2018. Ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.”

Com informações do Ministério da Justiça.

Precisamos da sua ajuda. Contribua com o trabalho da República de Curitiba: clique aqui

12 Comentários em Moro desmonta fake news da Folha

    • “Mesmo com a facada”
      A facada foi o que elegeu esse energúmeno.
      Com a ajudinha do juiz político. Brasileiro não aprendeu ainda que não se adora politicos.
      Vão aprender através das porradas. Aguardemos. (Vem escândalos de Sérgio moro por ai)

  1. É mais que necessário, que a imprensa responda judicialmente pelas fake news, se não tiver punição, todo jornalista canalha vai se achar no direito a publicar, o que lhe convier ou de quem pagar.

Deixe uma resposta