Bolsonaro coloca Exército para reforçar presídios onde líderes do PCC cumprem pena

A luta de Moro para desmantelar ou neutralizar a ação do crime organizado acaba de ganhar um poderoso aliado.

Jair Bolsonaro determinou em decreto que o Exército seja empregado no entorno de presídios federais de Rondônia e Rio Grande do Norte, que abrigam Marcola e outros 21 líderes do PCC.

“Fica autorizado o emprego das Forças Armadas para a Garantia da Lei e da Ordem, no período de 13 a 27 de fevereiro de 2019, no Estado do Rio Grande do Norte e no Estado de Rondônia, para a proteção do perímetro de segurança das penitenciárias federais em Mossoró e Porto Velho, em um raio de dez quilômetros”.

Relacionados:  Ex-prefeito de Nova York se desculpou por ataques de Bill de Blasio a Bolsonaro

O documento publicado no DOU conta com as assinaturas de Jair Bolsonaro, Sergio Moro da Justiça, Heleno do GSI e Fernando Silva da Defesa.

Relacionados:  Bolsonaro inicia programa de dessalinização de água no Nordeste