Maria do Rosário mira em Bolsonaro mas acerta em Dilma

A deputada Maria do Rosário não acerta uma. Depois das mais recentes polêmicas, primeiro atacando o ator Sandro Rocha como se este fosse um miliciano, e depois atacando Bolsonaro, como se o governo que recém fechou um mês, tivesse culpa do desastre de Brumadinho, enquanto o desastre similar e anterior, em Mariana, aconteceu sob a gestão presidencial de Dilma, e estadual do também petista Fernando Pimentel.

Agora, a petista tenta atacar Bolsonaro, imputando uma culpa sobre o novo governo nos 12,8 milhões de desempregados.

Relacionados:  Com um vídeo Bolsonaro faz a 'resistência' olhar pro espelho e negar a própria existência

Mas, novamente, os desempregados são a herança da ingerência de Dilma Rousseff.

Disse Rosário: “Foi para isso que deram o golpe? 2018 terminou com 12,8 milhões de desempregados/as, número que praticamente dobrou em relação a 2014. Este “novo” governo segue a cartilha de Temer. Quer retirar direitos e ampliar privilégios para os ricos.”

Para comprovar, uma matéria do G1, de 31 de janeiro de 2017, explicando que o desemprego em 2016 foi crescente, atingindo 12,3 milhões de pessoas.

Relacionados:  Em cem dias de governo, Bolsonaro cumpriu mais promessas do que Dilma e Temer juntos

O PT nem se preocupa mais com a fonte das acusações, e os petistas seguem atirando no próprio pé.

Com informações da Veja e do G1.