Deputados de direita e pró-Lava Jato assumem cadeiras hoje

O crescimento da bancada da direita e alinhada com os interesses da Operação Lava Jato assumem hoje as cadeiras na Câmara dos Deputados.

Nomes como Paulo Martins, no Paraná, que é criador do projeto que tornou não obrigatório o pagamento do imposto sindical durante sua breve passada na Câmara. Paulo também atua como jornalista e desde sempre enfrentou as pautas de esquerda e desmascarou as mentiras e fraudes dos governos petistas, além de ser uma voz ativa contra o estatuto do desarmamento, redução da maioridade penal e criminalização do MST.

No Rio Grande do Sul, Marcel Van Hatten também assume com uma aposta forte para diminuição do estado. Marcel foi vereador e deputado estadual no RS, e luta pelo Escola Sem partido e contra a ideologia de gênero.

No Distrito Federal Bia Kicis, que foi procuradora por 24 anos e por fim decidiu participar mais ativamente do debate político. Bia também comunga de pautas de direita e a favor da família, da vida e da propriedade privada, bem como pela manutenção da Operação Lava Jato.

Em São Paulo, um nome bastante forte é o de Luiz Phelippe de Orleans e Bragança, um cientista e ativista político, pertencente à Família Orleans e Bragança, a Família Real Brasileira, mas que deixou o estigma de príncipe e partiu para a atuação política de fato. Defensor da liberdade, da propriedade privada e da vida, Luiz defende que o Estado precisa se reorganizar.